23.01.2012 | por georgia

Como mudar o nome nos documentos.

Quando as leitoras começam a escrever perguntando se tá tudo bem, a gente sabe que é hora de postar! :)  Sorry, meninas, mas o ano começou, graças a Deus, muito agitado e o blog ficou um pouco esquecido…

Mas vamos falar de coisa séria hoje. Vamos falar da Iogurteira Top Therm da parte burocrática do pós-festa!

Antes de tudo, você deve tomar uma decisão que para algumas é bem simples, mas para outras pode ser uma mega dor de cabeça: trocar ou não de nome.

Eu confesso que não queria mudar meu nome de jeito nenhum, mas o maridón chantageou e eu acabei virando “Castro”. Já se passaram quase 3 anos e eu preciso de terapia hehehe  ainda estranho esse nome novo!

Aí vem a parte chata: mudar os nomes em todos os documentos. Como eu estou fazendo isso só agora (achei melhor fazer antes de termos filhos, né? rs), achei legal dividir com vocês os procedimentos que achei no Santo Google, para a mudança em cada documento.

So we go…

Para alterar o CPF
É só ir até uma agência do Correios com seu CPF com nome de solteira e solicitar uma alteração cadastral. Vc paga uma taxa baratinha no Correio e pronto. Demora aproximadamente 40 dias úteis para receber o seu CPF novo no endereço da sua residência (por isso é legal levar comprovante de residência também. Algumas agências dos Correios pedem).

Para alterar a Carteira Nacional de Habilitação
Primeiro é preciso realizar agendamento para o atendimento através do site do Detran.

Depois você precisa pagar o DUDA no valor de R$ 85,35. Eu paguei o meu no Itaú. Depois é só comparecer no dia e horário agendado no posto selecionado com a CNH antiga, Carteira de Identidade e o DUDA pago.

Este documento fica pronto rapidinho. Eu peguei o meu dois dias depois.

Para alterar a Carteira de Identidade

Proceder da mesma maneira que Carteira Nacional de Habilitação e no dia levar os mesmos documentos mais a Certidão de Casamento e uma xerox.
Também fica pronto rapidinho.

Passaporte

O passaporte que ainda estiver dentro da validade pode ser utilizado mediante a apresentação da Certidão de Casamento. Mas se você precisar renovar o seu passaporte, como foi o
meu caso, você deverá agendar o atendimento no site da Polícia Federal. No site tem todas as orientações bem explicadas.

Vc deverá imprimir a guia de RGU e pagar na boca do caixa para que tenha autenticação mecânica (isso não é informado no site e é super importante não pagar pela intenet!).

É preciso levar todos os documentos originais: Documento de identidade com foto, CPF, Título de Eleitor com os dois últimos comprovantes de votação (eu solicitei no TRE uma certidão de quitação. Tambem funciona!), Certidão de Casamento (com xerox) e o passaporte antigo que será invalidado.

O passaporte também fica pronto bem rapidinho. O problema é só o agendamento.

Vistos
Se você tiver algum visto válido com o seu nome de solteira e alterou o passaporte para o nome de casada é só você viajar com o seu passaporte antigo com o nome de solteira onde consta o
visto válido + o passaporte novo com o nome de casada + certidão de casamento original e uma cópia.

Depois, quando seu visto vencer é só proceder normalmente para emitir o visto em qualquer consulado.

Título de Eleitor
É só se dirigir a qualquer cartório eleitoral e solicitar a alteração e apresentar a Certidão de Casamento e uma cópia. O título é entregue na hora.

Lembrando que o Poupa Tempo de São Paulo é super lotado, então eu aconselho a ir nos “PoupaTempos” de Osasco (que fica dentro de um shopping) ou Diadema, que são bem novinhos, vazios e eficientes :)

 

10.01.2012 | por georgia

Pára o mundo que eu vou casar!

# Meninas, eu estou aflita.

@ Com que, darling?

# Meu namorado, ops! noivo, me pediu em casamento há alguns meses. Fiquei super feliz, contamos para nossos pais e irmãos. Todos se alegraram com a notícia e tivemos um belo momento em família! Aí, no dia seguinte, acordei animada e comecei a procurar lugares, inspirações, idéias… chegou a hora do jantar, todos à mesa, e nada de ninguém falar do meu casamento. Os dias se passaram e cada vezs mais eu tinha a sensação de que as pessoas continuam vivendo suas vidas como se nada tivesse acontecido. Chego a me questionar se eles realmente entenderam a importância desse momento pra mim. Será que eles pararam pra pensar que daqui a pouco tempo eu não vou mais morar com eles?

Nem sei quantas vezes já vimos, ouvimos ou recebemos e-mails de noivas aflitas com esta mesma angústia: Será que eu sou a única pessoa que se importa com este casamento?

Vou dizer uma coisa, e espero que vocês entendam isso com muuuito carinho:

As pessoas amam vocês. Elas estão felizes sim. Elas gostariam de participar dos preparativos, maaaaaas (sempre tem um “mas”, né?) esse é o dia mais importante da SUA vida, e não da história da família.

Querida, é natural que todos continuem agindo normalmente, e isso não quer dizer que te amem menos. Só quer dizer que hoje em dia as pessoas não têm muito tempo para compartilhar sentimentos e se entreter com projetos dos outros, infelizmente. Sociedade moderna, essa vilã! :(

Este é um bom momento para você dividir suas angústias com o seu futuro marido. Veja bem, eu não estou falando pra você dizer chorando que não consegue decidir entre Gipsofilas ou Hortensias para a cerimônia. Estou falando daquilo que REALMENTE te aflige. Do que te faz sentir menos amada ou cuidada. Daquilo que te dá vontade de sair correndo e berrando, comprar uma passagem pra China e casar no Mc Donalds!

Ao invés de pensar que ninguém se importa com o seu casamento, comece a agradecer a Deus por te dar a oportunidade de crescer no relacionamento com a pessoa que realmente vai te dar apoio para sempre.

Você vai ver que mesmo não entendendo de decoração, bolos e vestidos, seu noivo será capaz de te mostrar que você não está sozinha nisso :)

 

 

PS: Quanto às nossas noivas, vcs sabem que têm aqui eu e a Mari para fazermos as vezes de irmãs, primas, mães, melhores amigas, e quem mais precisar, né? ;)

12.12.2011 | por mariana

Papai Noel e otras cositas más…

Hoje eu falei com algumas pessoas que me contaram sobre amigas que já casaram e ainda liam o blog DIARIAMENTE. Essa palavra me deu arrepios, apesar de ter orgulho da fidelidade de vocês, pois não temos conteúdos diários devido à correria da empresa – graças a Deus! E eu comecei a perguntar: “o que faz com que as pessoas gostem tanto do que nós colocamos aqui?”. E as meninas me responderam: “ah, é o jeitinho que vocês escrevem, nos sentimos amigas de vocês!”. Eu voltei pra casa correndo, na obrigação de postar algo útil e que agradasse a todassss, mas eu tinha uma árvore de Natal para montar e um marido ansioso, com todos os enfeites comprados por ele e um pinheiro de verdade (ai de mim se fosse falso!)  me esperando.

Missão cumprida, voltei ao post. Tenho que escrever algo bacana… E a árvore aqui me olhando – nossa eu nunca pensei que eu ía ter uma árvore tão bonitinha! Então já que somos próximas mesmo, eu vou desencanar de escrever algo útil e vou falar o que realmente está se passando na minha cabeça agora.

Como todas sabem, me casei em Abril desse ano e daqui a poucos dias será o meu primeiro Natal casada. Demorou para eu entender que sou parte de uma nova família e que tenho “novas famílias” para compartilhar e agradar também. Ainda falo para o meu marido: “Vamos jantar na sua casa ou na minha?” e esse pequeno auto-engano fez com que atrasássemos um pouco a conversa de como seria a divisão desse nosso Natal. Os dois lados tem Família com letra maiúscula, não somos italianos, mas amamos um encontrinho, um jantar juntos, uma fofoca ao telefone. Nem preciso dizer que, com esse apego, vieram as cobranças também. Os dois tem um dia 24 forte e todos querem passar a virada juntos, mas enquanto não temos clones fica impossível estar em todos os lugares ao mesmo tempo. E como explicar para as pessoas que dividir os momentos não implica em gostar mais ou não de alguém? E como explicar para você mesma que você está fazendo uma escolha e que isso implica em uma renúncia? E como não puxar a sardinha para o seu lado e agradar ao seu marido também? Bom, a única coisa em que eu pensei foi que a minha família teria que passar o Natal em São Paulo (eles estavam inventando uma viagem), pois com as duas festas na mesma cidade facilitaria bastante . Eu liguei pra minha mãe, tia, e avó tocando o terror, mudei os planos de todos, agilizei o máximo que podia e, mais ou menos, resolvi como seria. Eis que olho para o lado e vejo um marido quieto, pensativo, me olhando… Meu Deus! Eu esqueci de perguntar como ele queria passar o Natal dele! Eu, com o meu espírito de produção (quem tem sabe bem do que estou falando), passei como um trator por cima de tudo e fui tentar resolver a situação, esquecendo que agora somos dois – dois corações, opiniões e vontades também. Como assim?

Eu olhava pra ele e falava: “E agora? O importante para o seu pai também é o dia 24, como vamos fazer?” Comecei a chorar (ai que madura!) … Eu não sabia como tinha que ser, era o meu primeiro Natal nessas circunstâncias… Mas também era o dele. Eu pedia desculpas, ele dizia que tudo bem, mas eu sabia que não era bem assim. Decidimos que passaríamos um pouco na casa de cada um, correndo o risco de no dia 25 acordar cedinho para ir almoçar no interior (família da mãe dele). Não vou dizer que a solução soou bem aos ouvidos de todos e nem que eu estou super tranquila em relação a isso, mas eu resolvi me dar uma chance, sabe? Nós nunca passamos por isso e vamos ter que experimentar juntos. Pode ser que seja extremamente cansativo e pouco proveitoso, pode ser que seja uma delícia… Eu não tenho a pretensão de agradar a todos (nem sei se a essa altura vocês já estão roncando com esse post), mas acho que estamos fazendo a melhor decisão para o momento. Eu espero imagino que muitas recém-casadas estejam passando por isso e que as que tem mais experiência já rebolaram bastante pra chegar a um consenso. Não digam que não, que eu começo a enrolar uma cordinha no pescoço imediatamente!

Foto: Reprodução

P.S.: Enquanto eu escrevia, ele passa aqui e fala: “Amor, você desligou as luzinhas da árvore?”

Só porque ela estavam dando aquela pausa natural para, em seguida, começar o carnaval pisca-pisca aleatório, sabe?

 ”Não amorzinho, elas já voltarão a piscar.”

E ele: “Ah bom! Então vou dormir!”

Eu mereço! rsrsrs

05.10.2011 | por georgia

Para a casa nova

A Mari já falou aqui uma vez: só tem um assunto nessa vida que eu amo tanto quanto “casamentos”. Decoração.

Eu A-M-O arquitetura e decoração com todas as minhas forças. Sabe essa coisa de ficar meio freak clicando em todos os links que aparecem em qualquer blog sobre o assunto, tipo vocês nos blogs de casamento? rs. Pois é : euzinha de madrugada.

Sou capaz de ficar hoooras na Wikipedia (te amo, companheira!) procurando as histórias de nomes importantes como Marcel Breuer, Mies van der Rohe, Arne Jacobsen…

Sempre tive vontade, mas nunca tive tempo de criar um blog de decoração. Oh dó! Mal consigo atualizar esse aqui, né?

Bom, tudo isso é pra pedir licença pra vocês, darlings, pra eu falar um pouquinho do meu outro assunto predileto aqui no Toda de Branco (só hoje, vai!).

Legal é que eu posso usar a “desculpa” das casas novas de vocês, né? rs

Bom, primeira dica é pra quem gosta de móveis mais moderninhos, divertidos, mas que ainda assim sejam eternos!

A melhor loja on line que eu já achei para comprar clássicos do Design é a Essência (descobri pelo blog lindo da Vivi Pontes!). Eles têm peças bacanas por um preço beeem amigo ;)  Assim a gente gosta, né?

E para as mais clássicas ( pior que eu me enquadro nesse grupo. Adoro os designers pela genialidade, mas meu coração é mesmo dos móveis mais tradicionais ), vale dar uma olhada no site da Oficina Inglesa. Essa é minha loja de móveis favorita !

Nenhuma das lojas me pagou pra fazer esse post, mas eu aceito uma cadeirinha de qualquer uma das duas, tá? hehehe

06.09.2011 | por mariana

Lista de presentes – Eletrodomésticos

Gente, eu confesso que não tive a menor paciência para fazer a minha lista de presentes. Eu não sabia o que eu queria direito (alô signo de Gêmeos!) e muito menos o que eu realmente precisava. O bom é que eu descobri que não adianta só escolher o que é bonitinho, com cara de casa high-tech, mas temos que saber sobre a parte funcional também! Vamos a algumas dicas:

  1. É importante saber a voltagem das tomadas da sua casa e lembrar de escolher os produtos com essa característica.
  2. Você já disponibilizou encanamento para a lava-louças? Sim, elas precisam de entrada e saída de água para funcionar! E máquina de lavar também!
  3. Cheque os tamanhos possíveis para os eletrodomésticos. Se na marcenaria só cabe uma geladeira de 1,85 de altura, não adianta escolher a marca super-master-shadens que tem 2 metros! Eu, teimosa, escolhi uma que eu achava linda e contrariei a orientação da mamy. Conclusão: correr para a lista para trocar a tempo!
  4. Ainda falando de geladeiras, se ela se encaixa perto da entrada, talvez você precise mudar a direção da porta pra não correr o risco de abri-la e enfiar o inox na maçaneta provocando um belo amassado! Sim, isso aconteceu com aquela que vos fala.
  5. Atenção para a escolha dos pratos, é legal que pelo menos o jogo que você usará no dia a dia caiba na sua lava-louças. Se você quer manter as unhas feitas tem esse utensílio, é importante poder usá-lo.
  6. Pesquise as críticas sobre produtos inovadores no mercado. Uma certa marca lançou uma máquina que lava e seca , mas ainda não tinha completado os estudos sobre a nova tecnologia e soltou o produto nas lojas para conseguir bater a concorrência. Óbvio que ela sai mais barata e óbvio que dá problema!
  7. Combine os utensílios escolhidos numa mesma linha: Inox ou branco.
  8. Apesar de você querer tudo de mais bacana na loja, você também precisa de coisas como ferro de passar, um mixer ou um processador, telefone, batedeira, torradeira… Lembra?
  9. Corra atrás de adaptadores e réguas! Essa tomada nova já vem em todos os eletrodomésticos, mas isso não significa que a sua casa esteja pronta para ela. Se você tem produtos estrangeiros então, vixiiiii…. 
  10. A entrega desses presentes é efetuada através de agendamento feito pelos noivos. Muitas lojas não tem aceitado nem a solicitação dos pais. Fora que não dá para marcar horário exato para recebimento. Há de se deixar uma pessoa irritada disponível o dia todo a espera da cozinha itinerante! Se alguém puder fazê-lo enquanto vocês estão na lua de mel – quem disse que ser mãe é padecer no Paraíso? – melhor. É duro não ter nem uma águinha gelada nos primeiros dias de casados!

Isso não é um insulto à inteligência de ninguém, mas sim uma alerta para a ansiedade nessa fase de inúmeras tarefas. Afinal, a nossa experiência anterior tá mais inspirada na foto abaixo, né?

Depois eu faço um post sobre os meus itens de cozinha: faca rosa, espátula de coração, colher lilás, pão-duro vermelho… Meu marido quer morrer!

25.07.2011 | por georgia

Dicas para receber hóspedes na casa nova

Depois de um fim-de-semana de muito carinho, acabei de me despedir da minha mãe (que mora no interior), e fiquei inspirada para fazer um post para aquelas que eventualmente recebem hóspedes em casa.

Meu pai, minha mãe, minhas irmãs, meus primos… todo mundo mora longe, e a minha casa acaba sendo o “QG” da família em São Paulo. Mesmo sendo todos super íntimos, eu sempre me preocupo em recebê-los muito bem, e mimar bastante :)

Aqui vão algumas dicas basiquinhas, mas que fazem nossos hóspedes se sentirem acolhidos com muito carinho!

Foto: Lá em casa :). Brincadeira. É Ralph Lauren.

Preparando tudo

Eu sempre arrumo o quarto de hóspedes antes da chegada da visita.

Arrumo a cama com lençois, edredon e deixo sempre uma mantinha nos pés… tudo bem passado e cheiroso (na verdade, eu espirro uma água de lençóis na roupa de cama e fico torcendo pra pessoa gostar do cheiro)!

Também é importante deixar sempre dois tipos de travesseiros: um mais fofo e um mais durinho, para o seu hóspede escoher o que preferir.

E toalhas! Um joguinho individual, no pé da cama.

 Eu sempre deixo a luz apagada e acendo o abajour.  Acho que isso dá um clima mais aconchegante… aliás, é essencial ter uma luminária pertinho da cama do hóspede. Lembre-se que ele não conhece bem a casa e não conseguirá achar o interruptor no escuro, caso precise ir ao banheiro à noite.

Na mesinha de cabeceira

Sempre deixo na mesinha de cabeceira:

  • Livros e revistas (revistas novas, porque a minha casa não é consultório de dentista, né? ehehehe). Também deixo uma Bíblia, porque né? É sempre bom ter por perto! ;)
  • Moringa com água (se tiver em casa, coloco umas folhinhas de hortelã, pra fazer uma frescurinha hehehe)
  • Guloseimas (família de gordinhos italianos, né? hehehe) . Eu mega exagero nessa parte. A bandejinha parece um open bar de carboidrato! Chocolate sempre!
  •  Despertador
  • Controle da TV

Sinta-se em casa!

Sempre entrego uma cópia das chaves. Meu chaveiro de visitas tem uma Torre Eiffel. :)

 Quando a pessoa chega, já mostro onde fica tudo o que ela pode querer ou precisar. Tipo telefone, xícaras, cobertores, papel higiênico extra….

Deixo sempre em algum lugar bem visível um papel com o endereço e telefone de casa, senha do wi-fi, e também com os números de celular meu e do marido. 

Quando recebemos minha “irmã de intercâmbio” da Alemanha, deixei também o número de um taxista de confiança :)

Bom meninas, é isso… espero ter ajudado aquelas que vão receber hóspedes em casa!  (o final desse texto ficou uma droga, mas não consegui pensar em outor jeito de terminar o post! hehehe)

beijinho

Geo

06.05.2011 | por georgia

Dudu´s in tha house!

Genteeee! Nasceu o bebê da Renata, que colabora no blog escrevendo dicas sobre a vida de casada!

No dia 04 de maio, às 17:10, com 3.990 kg e 51 cm…. chegou o Dudu!

Vamos desejar tudo e melhor para essa vidinha que chegou! Vamos fazer de tudo para o que o mundo que ele vai conhecer seja melhor do que esse no qual vivemos hoje!

Vou sentir saudades do barrigón da Rê, viu…. ela foi a grávida mais chique que eu já vi :)

05.05.2011 | por mariana

Coisas da Doris no Iguatemi

Vocês já viram a nova loja da Coisas da Doris no shopping Iguatemi?

Para as noivas e leitoras que adoram coisas “diferentinhas”, com design e muita cor. A loja é cheia de objetos de decoração estilosos  que podem mudar a cara da sua casa ou dar um up no novo apartamento. Alô meninas que não aguentam mais lidar com pedreiros! Essa é a parte legal da obra!