10.01.2012 | por georgia

Pára o mundo que eu vou casar!

# Meninas, eu estou aflita.

@ Com que, darling?

# Meu namorado, ops! noivo, me pediu em casamento há alguns meses. Fiquei super feliz, contamos para nossos pais e irmãos. Todos se alegraram com a notícia e tivemos um belo momento em família! Aí, no dia seguinte, acordei animada e comecei a procurar lugares, inspirações, idéias… chegou a hora do jantar, todos à mesa, e nada de ninguém falar do meu casamento. Os dias se passaram e cada vezs mais eu tinha a sensação de que as pessoas continuam vivendo suas vidas como se nada tivesse acontecido. Chego a me questionar se eles realmente entenderam a importância desse momento pra mim. Será que eles pararam pra pensar que daqui a pouco tempo eu não vou mais morar com eles?

Nem sei quantas vezes já vimos, ouvimos ou recebemos e-mails de noivas aflitas com esta mesma angústia: Será que eu sou a única pessoa que se importa com este casamento?

Vou dizer uma coisa, e espero que vocês entendam isso com muuuito carinho:

As pessoas amam vocês. Elas estão felizes sim. Elas gostariam de participar dos preparativos, maaaaaas (sempre tem um “mas”, né?) esse é o dia mais importante da SUA vida, e não da história da família.

Querida, é natural que todos continuem agindo normalmente, e isso não quer dizer que te amem menos. Só quer dizer que hoje em dia as pessoas não têm muito tempo para compartilhar sentimentos e se entreter com projetos dos outros, infelizmente. Sociedade moderna, essa vilã! :(

Este é um bom momento para você dividir suas angústias com o seu futuro marido. Veja bem, eu não estou falando pra você dizer chorando que não consegue decidir entre Gipsofilas ou Hortensias para a cerimônia. Estou falando daquilo que REALMENTE te aflige. Do que te faz sentir menos amada ou cuidada. Daquilo que te dá vontade de sair correndo e berrando, comprar uma passagem pra China e casar no Mc Donalds!

Ao invés de pensar que ninguém se importa com o seu casamento, comece a agradecer a Deus por te dar a oportunidade de crescer no relacionamento com a pessoa que realmente vai te dar apoio para sempre.

Você vai ver que mesmo não entendendo de decoração, bolos e vestidos, seu noivo será capaz de te mostrar que você não está sozinha nisso :)

 

 

PS: Quanto às nossas noivas, vcs sabem que têm aqui eu e a Mari para fazermos as vezes de irmãs, primas, mães, melhores amigas, e quem mais precisar, né? ;)

02.11.2011 | por georgia

Tudo que é bom dura…. enquanto a gente lutar!!!!

Pois é, meus amores.
Vocês viram, né? Eu tava aqui quietinha, fazendo meus poucos posts, quando TCHIBUM! Veio o UolHost e tirou o blog do ar!

Começaram a chover mensagens no meu celular, Twitter, Facebook… todos falando “O que aconteceu que o blog sumiu?”. Eu bem sei que a internê tem dessas coisas. O blog já tinha “caído” mil vezes, mas sempre voltava depois.

Eu pensei que fosse só mais uma vez, mas não era.

Algumas horas depois, veio a notícia. O UolHost tinha DELETADO o Toda de Branco.

Eu me senti como se a minha casa tivesse pego fogo com tudo dentro. Com toda a minha história, todas as minhas lembranças e com o meu material de trabalho.

O que eu fiz? Chorei, claro!

Mas depois disso, o que eu fiz? Entrei, aliás, entramos, eu e meu padrasto ( brigada, Paulitchos! Te amo!) numa briga de telefonemas infindáveis, ameaças de processos, e todas as tentativas possíveis de conseguir que o UolHost devolvesse o nosso conteúdo.

Conseguimos. Conseguimos e alocamos tudo num novo provedor, pra não corrermos mais esse risco, né?

Esse post, na verdade, é pra explicar o sumiço do site nos últimos dez dias, e pra explicar uma outra coisa também.

Vocês fazem parte da minha vida.

Eu nunca pensei que pudesse sentir saudades de um monte de gente que eu não conheço.

Nunca pensei que eu fosse ficar triste por não poder dividir minhas inspirações, meus trabalhos e minhas bobeiras opiniões com vocês. Passei esses dias toda jururu, tipo adolescente em fim de namoro, ouvindo All by Myself esperando uma boa notícia. E que bom que ela veio!

Então é isso. Estou feliz porque o blog voltou ao ar. Feliz também porque essa história toda deu uma chacoalhadinha e nos fez correr atrás de um novo layout e um site mais “evoluído”, então esperem novidades por aí ;)

Obrigada a todas as leitoras que torceram, mandaram e-mails, fizeram correntes nas redes sociais (hahaha vcs são demais! Teve um grupinho que criou um velório pro blog, no Facebook! Com flores virtuais nos portões virtuais! rs) e às que me ligaram! Vocês nem imaginam a força que me deram pra continuar brigando por isso!

Nos vemos aqui amanhã, então! Temos muita coisa linda acumulada para postar!

 

PS: Eu sei que a Mari concorda com cada vírgula desse post. Como ela não consegue nem usar o Twitter entende muito dessas coisas tecnológicas, ela passava o dia inteeeeiro me perguntando ” voltou? já voltou? já tá voltando? vai voltar logo? ”. Nesses dias, eu vi bem de perto que a Mari leva esse blog MUITO a sério (em alguns momentos, achei que mais que eu, na verdade!).

 

 

 

27.01.2011 | por georgia

Prontofalei: Taxas e Indicações de Igrejas

Imagine que você, desde criancinha, elegeu a Paróquia de São ________ (coloque aqui o nome da sua igreja favorita) para se casar.
O tempo passou, você foi pedida em casamento e a primeira coisa que fez foi ir correndo na tal Igreja para reservar a data.
Data reservada, noivos felizes e… “Oh! O que e este livrinho?”.
É aí que começa o pesadelo.

Vocês recebem um livrinho cheio de fornecedores indicados pela tal igreja.
“Indicados” é um eufemismo para a frase “Só quem pagou a taxa anual pode trabalhar aqui”.
Isso vale para fotografia, filmagem, decoração, música…

Deixa a tia Geo explicar uma coisa pra vocês, queridas…. #sentaquelávemhistória

Todo mundo, quando fica noivo, percebe logo de cara que o mercado de casamentos é uma indústria (uma indústria que, aliás, movimenta 80 milhões por ano!).
O que nem todo mundo sabe, é que atrás dessa cortina tem muito mais sujeira do que se pode imaginar (tô ficando brava, dá pra ver, né?).

Só para vocês entenderem a lógica das coisas:
Algumas igrejas cobram taxas abusivas (chegam a custar 15 mil reais!) dos profissionais, para que eles possam entrar para o tal livrinho.

Dado este fato, três coisas podem acontecer: ligue 0800 e vote no seu final preferido #Vocêdecide

1- Os fornecedores mais ricos (o que não quer dizer que sejam os melhores, vamos deixar claro!) pagam e ficam cada vez maiores, porque encontraram assim uma forma segura de sempre receber muitos clientes. Isso, lá na minha casa, se chama “comprar indicação”, e minha mãe (oi mãe!) me dá uma chinelada se ela descobrir que eu fiz uma coisa feia dessas!

2- Os fornecedores menores, se vêem então obrigados a subir os preços por dois motivos: primeiro, porque eles querem ganhar dinheiro suficiente para também entrar nos tais livrinhos. Segundo porque a cada ano, os grandes aumentam seus preços (já que a empresa está cada vez mais famosa), e assim todo o mercado se vê na posição de aumentar os valores também, porque ninguém quer ficar pra trás, né? ( Isso explica porque sua irmã que se casou há 4 anos pagou um terço do valor da sua fotografia!)

3- Você é obrigada a contratar uma empresa de decoração que te dá um péssimo atendimento, ou uma empresa de fotografia que vai mandar oito freelancers que não vão saber nem seu nome no dia do casamento, ou algo do gênero. Legal, né? #NOT

Então, o que aprendemos na aula de hoje?

Que sempre, em qualquer um desses casos, quem paga são os noivos!

 E o que me deixa mais frustrada, é que eu não faço ideia de como acabar com essa máfia! (falou a Mulher Maravilha, né? hahaha)

Espero que expôr essa situação nojenta já tenha sido um começo….

19.11.2010 | por georgia

Vale a Pena!

Vale a pena deixar o marido em casa.

Vale a pena perder todos os programas que os amigos marcam no sábado.

Vale a pena resolver problemas que não foram causados por nós.

Vale a pena levantar peso, arrastar mesas, quebrar unhas e dar 400 lacinhos em guardanapos.

Vale a pena passar mais de doze horas em pé.

Vale a pena perder metade do domingo para colocar o sono em dia.

Tudo vale a pena quando, no dia seguinte, recebemos mensagens assim!

10.11.2010 | por georgia

Sobre a baixa de material

Baixa de material é a contagem dos ítens que foram quebrados ou extraviados durante a festa.

Uma dica preciosa: combinem direitinho com o buffet quem arcará com os custos, caso o material tenha sido danificado pela equipe do buffet, e não por convidados. coloquem isso no contrato, ok?

Há pouquíssimo tempo, um determinado buffet de São Paulo quis cobrar de uma das minhas noivas a quebra de 31 taças de cristal. Estaria tudo OK, se as taças não tivessem sido derrubadas dentro da cozinha, por um dos funcionários deles.

Fiquei virada no Jiraya e dei um chiliquinho por e-mail, dizendo que a minha noiva não ia pagar, não.

Eu hein!

Grrrrr

PS: E não se esqueçam de incluir uma previsão no budget para cobrir estes gastos, ok?

13.04.2010 | por georgia

Disse mesmo, e agora “desdigo”, se quiser!

Recebi hoje um comentário num post super antigo (função “moderação de comentários”, eu te amo!), falando de um outro post, mais antigo ainda, no qual eu critiquei um all star rosa.
Pois é, gente. Essa semana vai fazer um ano que fiz o tal post (nem vou linkar aqui, pra não voltar o assunto), e vira e mexe me lembro dele e penso “eu preciso consertar isso”.
Digamos que comentários mal-criados ajudam a me lembrar dele! rs
Eu aprendi duas coisas com essa história.
A primeira é que realmente não é justo que uma noiva siga regras no dia mais importante da sua vida*.
* Lembrando que o bom-senso é o melhor amigo da elegância! hehehe

 Quer usar all star? Usa, filha!
Quer dançar rumba no lugar da valsa? Dança!
Quer fazer a Dita e casar de roxo? Vai em frente!
Pois no meu casamento eu armei o maior barraco com a manicure porque ela insistia em dizer que unha de noiva tinha que ser “francesinha”, e eu queria usar esmalte rosa! 
Então, esse post está aqui como um pedido público de desculpas para a dona do tal all star, que na verdade apareceu no post por puro acaso… poderia ter sido uma foto “gringa” e aí o escândalo seria minimizado… mas whatever… 
E a segunda coisa que eu aprendi foi que é muito bom ter meu próprio blog e me sentir livre para mudar de opinião, voltar atrás, moderar comentários, e dividir tudo isso com vocês!
 E só pra finalizar, eu amo todas as leitoras, até as que me chamam de “sem opinião” e “contraditória” . hehehehe

05.03.2010 | por georgia

Qual é o seu estilo? – Sexy

Pensaram que tinha acabado?
Não! A série de posts assinados pela personal stylist Carol de Biagi continua!
Estilo Sexy
A noiva sexy adora uma modelagem mais justa, um belo decote (nas costas ou no colo). Gosta de transparências, tecidos que convidem ao toque como seda, cetim, renda. Se usar brilho, ele servirá para evidenciar uma parte do corpo. Adora salto e quanto mais fino melhor. O cabelo é solto ou meio solto. Gosta de acessórios maiores e maquiagem forte, evidenciando os olhos ou os lábios.
O que pode acontecer se focar apenas nesse estilo?
Se focar apenas nesse estilo, a noiva corre o risco de parecer vulgar. O ideal é alinhar os elementos do traje para que a sensualidade fique velada, valorizando o corpo, não tornando-o centro das atenções.
Como misturar com outros estilos?
Sexy + Romântico
Emanuelle Junqueira
Sexy + Moderna
Marchesa
Sexy + Elegante
Manuel Mota

 

Opinião da Geo
 
Eu acho que quando pensamos em “exagero”, vem quase sempre algo como aquilo que vemos nos programas de TV apelativos que passam durante o horário nobre.
 
Tipo asism, ó…
 
… mas na verdade é bem mais fácil cair no exagero do que se pensa.
Certa vez, xeretando no blog de um fotógrafo, vi fotos de uma noiva com vestido lindo, porém com um decote tão profundo nas costas, que dava pra ver o “cofrinho” da moça, dependendo da posição.
Eu tenho certeza de que esta não era a intenção dela, mas a “história” serve para mostrar que, quando você quer um modelo ou detalhe mais provocativo ( o que não é errado, de forma alguma!), todo o cuidado é pouco, e deve-se pensar em todos os movimentos, para garantir a “segurança” da noiva!
Para quem vai se casar na igreja, o cuidado deve ser ainda maior. É preciso pensar na questão do respeito ao lugar. Eu já vi noiva precisar pegar a echarpe de uma madrinha emprestada para esconder o tomara-que-caia, senão o padre não faria o casamento!
Mas assim… se o seu sonho é se casar toda trabalhada na tinta com purpurina, vá fundo!
Não é não, Senhora Valente?
A noiva [agora esposa] do Secretário da Educação José Luiz Valente, provando que assiste Superpop!
 
 

26.02.2010 | por georgia

Desabafo sobre decoradores mesquinhos!

Este post é um desabafo.
 
Alguém consegue me dizer o que acontece com alguns fornecedores de decoração?
 
Tenho percebido que alguns se julgam verdadeiras estrelas, se achando por isso no direito de extorquir noivas usando como pretexto o  fato de serem supostamente uma ”grife” no ramo de casamentos.
O pior é que às vezes, eles nem são tão conhecidos assim!
 
Outro dia, fui com uma noiva alterar algumas coisas na decoração que ela já havia fechado com uma empresa super famosa. A cada alteração que fazíamos ( não importa se para “mais” ou para “menos”), a mulher ia anotando em sua prancheta valores que deveriam ser adicionados. Ela não estava nem aí se a decoração ficaria bonita, se as flores poderiam ser outras. Ela simplesmente anotava o que deveria ser alterado e o valor!
 
Em outro caso, numa outra empresa de decoração, pedi para usarmos mais um candelabro na mesa comunitária. A mulher disse que isso teria um custo adicional, pois no contrato só constavam duas peças. Isso seria normal se eu não soubesse que os candelabros eram dela! Ou seja: ela não precisaria locar, não teria nenhum custo, nada! Estava cobrando pelo simples prazer de lucrar! Se a noiva não pagasse, o candelabro ficaria lá, paradinho no depósito da tal decoradora!
 
Este tipo de atitude infelizmente tem se tornado comum no mercado de casamentos, e não só entre os decoradores!
 
Quero usar este post para lembrar os fornecedores de que, quando fazemos parte de um casamento, somos responsáveis por realizar o sonho de alguém!
 
Se não vai te custar nada colocar um candelabro a mais na decoração, ou um arranjinho no banheiro, faça-o por amor a alguém que confiou a você o dia mais importante de sua vida!
 
E, noivas, fiquem espertas com este tipo de fornecedor! 
O fato de uma empresa ser muito conhecida, não quer dizer que eles trabalham com ética e carinho!
Não entregue seu sonho nas mãos de quem te vê como um alvo fácil !
 
 
 
 
 
 

04.02.2010 | por georgia

Prontofalei!

Eu sempre digo que saber mimar seus convidados é muito importante.
… mas saber a hora de parar é mais importante ainda!
É muito legal você dar uma lembrancinha, especialmente se ela tiver tudo a ver com vocês, ou com o clima da festa em si… mas vamos com calma, né?
É terrível você ir num casamento e sair de lá se sentindo como se tivesse acabado de visitar uma feira de noivas… cheia de “brindes” e pensando “legal, mas o que eu vou fazer com isso?”.
Noivas, eu sei que tudo é legal, tudo é lindo, mas escolha uma ”surpresa” e faça dela algo único!
Seu budget e suas convidadas agradecem!
PS: Abaixo também aos fornecedores que ficam tentando convencer as noivas de que “festa sem Havaianas não fica com a pista cheia! ”
ISSO É UM ABSURDO!

10.11.2009 | por georgia

Prontofalei!

Querida madrinha,

Você não foi escolhida somente para desfilar com seu vestido chiquééérrimo pela “passarela da Igreja” e depois ficar lá na frente para que todos possam admirar sua beleza devidamente maquiada.

Você foi escolhida porque a noiva te considera uma pessoa muito importante e querida, e não conseguiria imaginar o momento mais importante da vida dela sem a sua presença.
Você foi escolhida porque, se ela tivesse que pedir a opinião de alguém nos preparativos, seria a sua, porque ela confia no seu bom-gosto.
Você foi escolhida porque a noiva imaginou que, quando entrasse em crise – e acredite, ela vai entrar! – seu ombro estaria lá.

Pode ter certeza de que, quando te convidou para ser madrinha, sua amiga noiva imaginou risadas, degustações, provas de vestidos, comemorações, abraços e telefonemas.
Ela imaginou que você se esforçaria para fazer um lindo chá-de-qualquer-coisa… imaginou que você choraria ao ouvir a marcha nupcial.

Você não vai estar no altar por ser a mais bonita, nem a mais rica.
Você vai estar lá por ser uma das mais amadas.

Uma madrinha não consegue imaginar o significado desta escolha até o seu próprio casamento.
É então que normalmente vem o arrependimento.
Por não ter se envolvido. Por não ter telefonado. Por ter visto o presente como “um rombo no orçamento”. Por ter pensado tantas vezes em dizer “É o seu casamento, e não o meu!”.

Madrinha, tenha consciência da importancia que você tem para sua amiga!

Este tempo não vai voltar…. então aproveite!
Acorde cedo no fim-de-semana para palpitar na prova do vestido.
Mande flores na manhã do casamento.

Deixe que a noiva seja a mulher mais linda naquele dia….
Assim o dia não vai ser só dela…. vai ser um pouquinho seu, também.

E só para lembrar…
Não é feio recusar um convite para ser madrinha. Feio é aceitar e não ajudar em nada.