14.09.2011 | por mariana

Sertanejo, axé, funk…Pode?

Meninas lindas do meu Brasil varonil,
Eu e dona Georgia estamos zumbis, mas não deixamos de nos sentir culpadas por não dar as caras por aqui (podem puxar a orelha!). Na verdade fizemos casamentos na terça, sábado, domingo e um show ontem! Os casamentos renderão fotos incríveis para a pastinha de vocês e o show… Bom, não tirei muitas fotos do show, mas foi a gravação do dvd do Zezé di Camargo e Luciano. Para as amantes do sertanejo, uma pausa: apesar do trabalho corrido, a apresentação foi o máximo, com eles bem pertinho do público.

Foto péssima de Iphone! Parece o fantasminha camarada.

Pensando na questão playlist do casório e sabendo que não sou apreciadora desse estilo musical, apesar de o meu marido ser a encarnação do peão de rodeio adorar, queria dar umas dicas que passamos para as nossas noivinhas.
Quando for escolher um DJ, pesquisem o estilo do rapaz e avisem que vocês vão querer músicas alternativas – Calypso, axé, funk, sertanejo, etc… Tem profissionais que não são adeptos a alguns tipos de música e é bom saber disso antes de contratá-los.

Peça para ele dar uma misturada nos estilos com bom senso. Às vezes, tocar tudo em blocos pode espantar o pessoal da pista e deixar apenas alguns adeptos fazendo a dança da vassoura no salão. Por exemplo, tocar uma moda de viola depois de um “I got a feeling” quase mata os convidados na pista, né marido querido? Mas eu dei um jeito de resgatá-los!

É legal o casal entrar num consenso nessa hora, afinal a festa é dos dois. Se for ter algum funk que ele odeia, tente escolher os menos pesados. Se o sertanejo for a paixão do querido, peça os universitários que estão na boca do povo hoje em dia!

Alguém aí já passou por isso?

  1. Carambolas disse ( 15 de setembro de 2011 @ 04:30 )

    Não tive a experiência no meu casamento, porque os dois sabiam o que queriam, cederam um pouquinho aqui e ali e chegamos num consenso. E a pista bombou!

    Mas já fui num aniversário de 15 anos que tinha tudo pra ser bacana, não fosse a trilha sonora medonha. Estava indo bem, mas logo após a valsa, brinde, presente do pai e etc., o DJ mandou ver no que a garota mais gostava: funk.

    Ai, gente, foi tão constrangedor! As meninas dançando suuuuper vulgares, em frente aos pais, os tios e avós correndo pra casa, juro, o olhar deles era de desolação, os amigos dos pais descendo a lenha… E o som era realmente péssimo, tinha uma parte que nunca vou me esquecer: “agora mexe a sua bunda, bunda, bunda, bunda, bunda, bunda, bunda”…

    Então vamos combinar que bom senso é tudo, né? Por mais que você seja popozuda, é uma festa social, de família, pode ter amigos dos pais, colegas de trabalho e etc., alguém pode ter bebido demais, então maneirem nas letras e, se possível, avisem à assessora ou alguém da família pra mandá-lo parar imediatamente caso ele coloque algum gênero que você não tolera (esse era meu caso, eu odeio funk). E claro, não deixem de avisá-lo antes de que se ele tocar esse tipo de música vai rolar processo, assim duvido que se arrisque, rs!

  2. Anna Beatriz Friedl disse ( 15 de setembro de 2011 @ 06:20 )

    Casamento ou qq outro tipo de festa sem funk aqui no Rio não empolga! Td mundo já fica “esperando”, sabe?
    Na minha opinião, os noivos não podem esquecer que a festa não é só deles: os convidados existem! Assim, se seus convidados gostam muito de um tipo de música e talvez vc não curta tanto, acho que deve tocar, sim.

    bjs!

  3. Talita Ginani disse ( 15 de setembro de 2011 @ 09:35 )

    Oi Mari…
    me diz uma coisa, e quando os noivos não são adeptos da pista de dança (nosso caso) e preferem um som ambiente? meu noivo não gosta de dançar e ouvir música alta é o fim, até dor de ouvido ele tem, pode? como contornar esse probleminha básico? nos casaremos de manhã e serviremos um brunch em seguida então além de não combinar com nosso perfil, não combina com a proposta do nosso casamento. Então o que vc poderia me sugerir?? Bjs

  4. Talita Ginani disse ( 15 de setembro de 2011 @ 09:36 )

    Oi Mari…
    me diz uma coisa, e quando os noivos não são adeptos da pista de dança (nosso caso) e preferem um som ambiente? meu noivo não gosta de dançar e ouvir música alta é o fim, até dor de ouvido ele tem, pode? como contornar esse probleminha básico? nos casaremos de manhã e serviremos um brunch em seguida então além de não combinar com nosso perfil, não combina com a proposta do nosso casamento. Então o que vc poderia me sugerir?? Bjs

  5. Talita Ginani disse ( 15 de setembro de 2011 @ 09:44 )

    Oi Mari… e quando os noivos não são adeptos da pista de dança (nosso caso) e preferem um som ambiente? meu noivo não gosta de dançar e ouvir música alta é o fim, até dor de ouvido ele tem, pode? como contornar esse probleminha básico? nos casaremos de manhã e serviremos um brunch em seguida então além de não combinar com nosso perfil, não combina com a proposta do nosso casamento. Então o que vc poderia me sugerir?? Bjs

  6. Livia disse ( 15 de setembro de 2011 @ 15:52 )

    Mari, me identifiquei mtoooo.

    Meu noivo tb é mega country, durante a festa eu tenho certeza q ele vai estar de chapéu rsrs, mas a gente tava pensando em como colocar o sertanejo na festa sem espantar a galera da pista.
    Vai ser banda, mas a gente queria umas modas de viola…. o q vc sugere já q passou por isso rsrsrs. Colocar as modas de viola durante o jantar?

    bjinhosss

  7. Patrícia Martins disse ( 15 de setembro de 2011 @ 19:25 )

    Mari,

    Eu e meu noivo estamos fazendo uma planilha com as músicas que a gente mais gosta, sempre que ouvimos uma que gostamos, já anotamos.
    O nosso DJ disse que além da seleção que iremos construir junto com ele, no momento da festa ele “sente” muito como está o clima na pista. Pode ser que os convidados gostem mais de alguma ritmo e este se estenda por mais tempo, e outros que havíamos selecionado não faça muito sucesso. Porque, afinal, queremos que TODOS se divirtam, né?

    Por isso eu considero que é essencial ter um bom DJ e que tenha feeling pra casamento porque ele é quem vai conduzir a sua festa até altas horas e deixar a pista muito animada.

    Beijos!

  8. Giovanna disse ( 16 de setembro de 2011 @ 12:02 )

    Oi noivinhasss!!!

    Eu e meu noivo simplesmente adoramos rock. Eu já fui de ouvir outros estilos, mas nunca passei por sertanejo, funk, pagode, essas coisas. Tanto eu quanto ele odiamos. Mas, como em nosso casório tem um pessoal que vai curtir um sertanejo por exemplo, pedimos pro DJ soltar sertanejo tb. O único estilo que não quero de jeito nenhum, nem meu noivo, é funk, então no lugar vamos colocar R&B, tipo Beyoncé, e algumas outras músicas black (já ouviram Janelle? Menina boa demais!).

    O bom é dar uma misturada nos ritmos, ceder um pouquinho, mas sem desrespeitar o gosto dos noivos, pq acima de tudo a festa é nossa, né! Acho que fica desagradável colocar um ritmo que os noivos não tolerem na festa…

    E isso é um fato mesmo: o DJ tem que ser bom, pra perceber como está o clima e a partir daí soltar as músicas. DJ que só fica olhando pro notebook e ja tem uma sequência pronta não é DJ não!!!

    Bjos meninas.

  9. Barbara disse ( 19 de setembro de 2011 @ 21:19 )

    Oi meninas,

    De tudo o que rolou no meu casamento, mesmo com o bolo diferente do escolhido, a entrada da musica errada na cerimonia (claro que ninguem alem dos noivos e do cerimonial reparou que havia qualquer erro)a minha unica reclamacao foi com relacao ao DJ. Este era extremamente atencioso e meu entao noivo fez um CD com as musicas que gostariamos que tocasse.
    Por todo o momento em que ele permanceu na festa deu tudo certo, a musica da entrada, nossa danca, corte do bolo…
    Eis que subitamente olho para a mesa do DJ e me deparo com um adolescente! De acordo com o meu cerimonial o DJ precisou ir embora por conta de uma emergencia e deixou aquela “crianca” em seu lugar… Depois disso nao vi qualquer semelhanca entre as musicas escolhidas e as tocadas.
    O apice foi quando o adolescente resolveu tocar funk, estilo que nao estava no script… Se ele tivesse optado por um funk legalzinho, DJ Marcinho e tal, mas nao… Parecia que estavamos em um baile no alto do morro. Meu pai se dirigiu a mim e com toda delicadeza pediu pra eu solicitar a troca da musica. Nao foi preciso, o noivo ja estava na mesa do DJ relamando. Ele ficou tao nevoso que simplesmente cortou a musica e minha festa ficou silencioda por cerca de 40 segundos…
    Enfim, alem de ter certeza que esta contratando um bom profissional, investigue se ele tambem tem uma boa equipe no caso de precisar ser substituido em uma emergencia…

  10. Mari Melo disse ( 19 de setembro de 2011 @ 23:44 )

    Li,
    Como são os amigos de vcs? Tem que ver se a turma gosta. O DJ tem que ter muita sensibilidade nessa hora, pra testar o que vcs pedirem e ver se a pista bomba ou não!

    Beijo,
    Mari

  11. Mari Melo disse ( 19 de setembro de 2011 @ 23:46 )

    Oi Talita!

    Querida, a festa de vcs super combina com música ambiente, ou um grupo de jazz com canções gostosas ao fundo que permitam que as pessoas conversem. Já fizemos festas assim e fica uma delícia! Vá em frente!

    Bjo,
    Mari

  12. Fabi disse ( 24 de setembro de 2011 @ 08:04 )

    Por que eu não conhecia o seu blog até hoje? Comecei do último post e já estou rodando a casinha toda! Estou adorando!

    No quesito música, nós somos um casal totalmente atípico: gostamos de música erudita, eu, de orquestral e meu amor, de ópera! Ok, também não somos os chatos: curtimos um bom dance, à la anos 70. Com isso em mente, estamos montando um repertório junto com o DJ. Ele nos deu total liberdade para colocar ou vetar músicas/estilos no repertório. Não curto mesmo sertanejo, especialmente esse que está na moda. Aí liberei o Almir Sater e vetei o Vítor e Leo, kkk. Vetamos funk, calipso e cia, bem como dançinha de qualquer coisa. Liberamos todo o repertório de Glee (adoro, volto à minha adolescência no coral!), com exceção dos Rap’s. Lady Gaga, Beoncè, Amy e cia estão liberadas. E assim por diante. Realmente não sei se a pista vai “bombar”, mas minha família é bem empolgada com essas coisas.

    Escolhemos nossas músicas para aqueles momentos tradicionais como entrada, primeira dança etc (estamos pensando em entrar no salão com uma ária de ópera, estou estudando isso, tem tudo a ver com a gente e acho que pode chamar bastante atenção pelo inusitado, mas ainda não sei, o que você acha?) com Sinatra, Tony Bennett e outras coisinhas que amamos. Vai ficar bem diferente, mas com certeza vai ter a nossa cara.

    Beijo grande!

Comentário