27.02.2012 | por mariana

O casamento da Cris e do Marcos

A Cris e o Marcos queriam um casamento diferente de tudo o que eles já viram. Sabe aquela dupla que foi a 17 casamentos num mesmo ano (é verdade!) e já tinha visto de tudo? Eram eles! Com uma super personalidade, um gosto por rock and roll, uma paixão por cerveja, eles sabiam desde o início tudo o que NÃO queriam, mas na hora de decidir o que queriam… Levanta a mão quem não começa a ficar assim quando põe uma aliança no dedo?

Nós percebíamos o quanto cada escolha os tornava mais unidos e apaixonados. O Marcos tinha pavor de ficar de pé no altar sozinho esperando a Cris entrar. Não teve coral, foi a própria banda que tocou rocks antigos no cortejo; não teve padre, foi um grande amigo – excelente com as palavras – que os homenageou com um lindo texto; não houve igreja, mas uma linda cerimônia em arena onde todos os convidados puderam acompanhar aquele momento. Mas mesmo com todas as inovações, o Marcos estava ali em cima tremendo, mas radiante à espera da Cris.

A primeira reação da Cris ao entrar no espaço foi se encantar com a mesa de doces. Nós, que sabemos que uma amostra de flor não revela 10% do que será a festa, amamos o momento de deslumbramento dos noivos quando veem que a decoração está muito mais linda do que eles podiam imaginar. Mas para a Cris isso era ainda mais especial. Depois de só mostrar referências de casas e salas que ela gostava, ela começou a buscar mais fotos de casamentos em si e aí veio o aperto. Eu lembro do dia em que eu estava me arrumando para o meu chá de cozinha e ela me ligou, chorando, porque tinha percebido que fez a escolha errada, pois ela se casaria num espaço em São Paulo e todas as sua referências eram no campo ou na praia. Ela não conseguia imaginar como ía levar essa atmosfera – tons pastel, arranjos descabelados, toques vintage – para a Casa Petra. Eu sabia que ía ficar incrível, mas também sabia a angústia que ela estava sentindo. Meu casamento seria em um mês e, como todas as noivas, tinha várias inspirações gringas com flores inexistentes, numa ruína histórica, com uma linda mesa de doces sem forminhas num jardim e o castelo da cinderela ao fundo. Alerta: a internet pode ajudar, mas às vezes ela quase acaba com a nossa vida! Eu dizia a ela que tudo ía ficar perfeito, mas a 1-18 conseguiu superar as expectativas!

E foi tudo mais do que especial. Tenho certeza que vocês vão concordar comigo!

 

 

  

 

 

 Lembrancinha super personalizada: Cerveja confeccionada pelos próprios noivos.

O noivo deu uma palhinha na bateria com a banda!

 

 A Padoca do Marcelo Sampaio segurou o pessoal até às 7h da manhã.

 

Fotos: IRIT

22.02.2012 | por georgia

Casamento da Denise e do Pedro – Detalhes da Décor

Como no último post não deu pra mostrar muitos detalhes da decoração, aqui vão mais algumas fotos do Fábio Borgatto e outras que eu recebi das meninas da Bendita Festa.

Queria aproveitar esse post pra esclarecer também o fator “exclusividade X custo” numa decoração que segue um “conceito”, que é o caso dessa…

Eu sei… quando a gente vê um monte de coisas que parecem (e muitas vezes realmente foram) garimpadas em antiquários, relíquias de família, tecidos harmoniosamente “descombinados”, enfim, peças e arranjos que não costumamos ver em toda festa, a gente pensa logo que “vai sair em conta, porque não tem prata, não tem cristal, não tem muitas orquídeas…”.

É um engano pensar assim, queridas! É nesse ponto que entra um valor agregado difícil de calcular, e ainda mais difícil de entender: o fator exclusividade.

No mundo atual, tudo o que é exclusivo (isto é: especial, fora do comum), tem um preço elevado. Às vezes, por se tratar de uma peça rara de se encontrar (que possivelmente nunca mais será usada com a mesma finalidade) outras vezes, por se tratar do talento do profissional para criar o artigo em questão… e no caso de algumas festas, esses fatores devem ser levados em consideração quando você receber o orçamento do cenógrafo/decorador/florista.

Uma mistura dessas precisa ser muito pensada. Não é qualquer decorador que consegue misturar com maestria as texturas, cores, estampas e, principalmente, não é qualquer um que consegue criar arranjos que combinem com um conceito mais ousado de festa.  Reparem nos arranjos quase desconstruídos; nas suculentas, nos musgos; nas orquídeas e rosas “surgindo” do meio de uma bagunça de verdes… isso faz toda a diferença! E esse não é o tipo de arranjo “padrão” de festas, então acaba saindo mais caro, sim….

Além disso, há de se pensar que um móvel de estilo, ou coberto com um tecido especial e de difícil manutenção (como veludo, seda, etc), tem um custo de locação mais elevado que o tradicional “sofá branco com capa”. Além disso, há uma gama limitada de tecidos e estampas de toalhas, passadeiras, almofadas , guardanapos e jogos americanos nas empresas que locam materiais para festas, então em muitos casos esses itens precisam ser encomendados e feitos especialmente para o casamento em questão.

No caso da Denise, nós tivemos várias reuniões com a Marcela e a Renata Fongaro para vermos os tecidos, mobiliário e as peças que seriam usadas, além de termos escolhido junto com o Capim Santo (buffet) todos os pratos, travessas, talheres e até as xícaras do café (gente! coisa mais linda! tínhamos mais de dez estampas de porcelanas antigas!)… e tudo isso foi indispensável para conseguirmos criar o clima que queríamos!

Estou escrevendo esse post com todo o carinho do mundo, meninas, e espero que vocês me entendam…. só achei que seria útil esclarecer esse fator porque recebemos muitos e-mails de leitoras que adoram esse tipo de referência, mas não entendem por que a decoração que teoricamente é “super simples, sem flores caras, e usando algumas peças antigas de família que a própria noiva vai emprestar”, custa muito mais do que a das amigas que optaram por casamentos clássicos…

Enfim, se você deseja um casamento despojado, mas elegante, com detalhes exclusivos, que não serão vistos em outros casamentos, vale separar uma verba extra para produção de decoração na sua planilha de budget ;)

E muito, muito importante (só pra terminar): não vale a pena arriscar com o “decorador X que cobra baratinho” e pressionar o coitado a fazer o trabalho de um arquiteto de eventos! Não adianta querer fazer uma festa com conceito usando fornecedores que ainda não estão nesse patamar. Nesse caso, vale mais a pena você conversar e ver o que ele realmente pode te oferecer com qualidade e sem riscos, para você não se frustrar depois… (dica de amiga que quer que todas vocês tenham casamentos lindos!).

 

 

 

 

PS: As fotos foram feitas durante a montagem, ok? Por isso temos tapete virado, velas apagadas, bandejas vazias, etc… :)

15.02.2012 | por georgia

O casamento da Denise e do Pedro

Sabe quando a gente quer muuuito que uma coisa aconteça, mas torce pra demorar pra chegar o dia, pra poder aproveitar?

Era o que sentíamos durante os preparativos desse casamento.

Foram muitos detalhes, muito foco no conceito e muitos momentos deliciosos de reuniões que nunca duravam menos que algumas horas! rs

Esse casamento foi uma delícia de organizar! Sabe quando a coisa acontece de forma leve ?

Nos sentíamos dando conselhos a uma amiga querida, que queria tudo-ao-mesmo-tempo-e-agora!

Patos dourados! Coelhos! Cogumelos! Rosas! Livros! Despertador! Orquídeas! Cores! Jardim! Bouquets! Mais cores!

Na minha cabeça, aquilo tudo estava ficando com uma carinha de Tim Burton… e foi essa a referência que demos às meninas da Bendita Festa, que ARRASARAM no décor, criando um cenário lúdico e aconchegante, e ainda assim com cara de casamento!

E foi tudo devidamente registrado pelo Fabio Borgatto e Goiabada com Queijo (quando ficar pronto o video, eu posto aqui )

Ah! E reparem nos acessórios de cabeça das madrinhas! No meio dos preparativos, a Denise me falou que ia passar um tempo em Londres, estudando com quem entende a arte de fazer casquetes, voilettes, chapéus, etc… e ela fez acessórios para tooodas as madrinhas (que já eram super estilosas… e ficaram mais ainda!). Ela também fez o próprio vestido. Na cerimônia ele tinha uma capinha, mas na festa, ele era bem “pelado” e tinha um cintinho dourado que era uma cooooisa!

 

 

03.02.2012 | por georgia

Eu que fiz :)

Já tinha visto de toooodas as profissões possíveis, menos de assessora…. então eu fiz um :)
Já foram 199 compartilhamentos no Facebook! hihihi

02.02.2012 | por georgia

O Casamento da Thais e do Rafael

Poucas vezes vi um casamento tão esperado! Foram umas três mudanças de data e ligações quase diárias durante uns dois anos.

A espera valeu a pena.

Não digo que valeu a pena só pela festa linda, que durou até as 5 da manhã num domingo (!!!).

Valeu a pena para nós, que tivemos a oportunidade de conviver com a doçura da Thais, sempre tão carinhosa e confiante em Deus. Valeu a pena para nós poder passar esse tempo perto do Rafa, ouvir os comentários sempre engraçados e ver a paixão nos olhos dele toda vez que olhava pra Thais.

Valeu a pena conhecer a Dona Terezinha, avó da Thais, que não resistia a um docinho e que roubou a cena na pista, dançando a noite toda!

Valeu a pena chegar mais cedo pra montagem, e ouvir o sotaque paraense de umas dez mulheres se arrumando na cobertura do hotel, já em clima de festa!

Valeu a pena ouvir dos pais da Thais que eles querem que organizemos as bodas deles.

Valeu a pena trabalhar com uma equipe que cuidou de tudo com tanto carinho, com as meninas da Flor e Forma se virando em mil para fazer uma festa cheia de flores azuis!

Valeu a pena tomar um susto com duas (!!!) fotógrafas que cancelaram os contratos um em seguida do outro, e no final termos as lindas imagens do Renato dPaula para dividirmos com vocês :)

Alguns casais marcam a gente de forma especial. A Thais e o Rafa certamente estão na lista “aqueles que vamos lembrar pra sempre”.

Eu me lembro bem de quando estávamos, eu e a Mari, olhando os dois dançarem na pista e comentando como podia um ser tão perfeito para o outro.

Nem se eu escrevesse um livro aqui, poderia descrever o quão especial foi esse dia para eles, e para nós também!

Thais e Rafa, nós amamos vocês!