15.12.2011 | por georgia

O Casamento da Mari e do Cris.

“Eles nasceram mesmo um para o outro, né?”. Foi com essa frase que entramos no carro, logo após nossa última reunião com a Mari e o Cris, poucos dias antes do casamento deles. Viemos de Jaguariuna a São Paulo comentando sobre como os dois se completam!

Nós já esperávamos que tudo fosse sair perfeito neste casamento. A Mari foi uma noiva muito calma, e a confiança dela foi essencial para que a festa fosse o sucesso que foi!

Nós sempre ficamos felizes quando fazemos casamentos em residências. Esse clima de criar uma estrutura, começar do zero, e o mais importante: celebrar um dia especial num lugar que realmente faz parte da vida do casal! Tudo isso nos faz abrir um grande sorriso quando a noiva nos diz “vou me casar na minha casa!”.

Nesse caso, o desafio foi ainda maior para o André Pedrotti, que se responsabilizou não só pela decoração, como também por toda a cobertura criada na fazenda. Na verdade, essa parte do jardim onde a festa aconteceu era um “barranco” super desnivelado! Foi preciso começar a montagem da estrutura algumas semanas antes, para nivelar tudo. Mas desde a primeira madeirinha, a gente já sabia que ficaria perfeito :)

A noiva e as madrinhas se arrumaram lá mesmo e já começaram a beber a champagne desde cedo fizeram a maior farra :) A gente correndo de um lado pro outro pra organizar tudo, e a mulherada se divertindo, num clima delicioso!

A noite foi caindo e os convidados chegando. Logo era a hora da Mari entrar rumo a um “sim” que mudaria sua vida pra sempre. E para acompanha-la até o altar, estava lá a avó Mariana (adorei que elas tinham o mesmo nome!), com todo o seu amor e sabedoria ♥

Depois da cerimônia, a festa bombou! A pista lotada o tempo todo, os convidados quase acabaram com as 200 garrafas de VC  super animados do início ao fim! E quando tocou sertanejo, gente? O povo foi à loucura e eu fiquei lá só batendo o pézinho! rs Eu amo festa no interior porque toca Jorge e Mateus é sempre muito animado!

E quanto ao Buffet, bom… não dava para arriscar, né? Festa em casa pede serviço PERFEITO e o França, nesse quesito, é campeão! Amamos trabalhar com eles, sempre!

E para captar a animação que foi até de manhã, o escolhido foi o Riguetti, que não perdeu nem um detalhezinho e ainda escreveu um comentário tão fofo sobre nós no site dele….

“A organização e assessoria ficou por conta das meninas da “Toda de Branco” que deveriam se chamar “Anjos de branco”, pois são umas graças de pessoas e muito competentes”.

Aliás, competência, vinda de todos os fornecedores, foi o que não faltou nessa festa, né?

 

14.12.2011 | por mariana

O bouquet da Cris

Ainda temos muitooo para postar sobre esse casamento tão lindo e rico em detalhes, mas eu, mega ansiosa que sou, quero mostrar para vocês o meu bouquet predileto ever. A Cris escolheu um bouquet tão incrível e tão americano, que eu não achava que seria possível realizá-lo.

 

Eis que me vem dona Vivian Andersen com essa maravilha disfarçada de flor. Óbvio que tinha peônias, óbvio que não posso incentivar vocês a escolherem esse tipo de flor supermegaultradifícil de encontrar, e óbvio que eu fiquei agarradinha a ele na sala dos noivos enquanto a festa rolava lá embaixo amei.

Fora o fato de a fotinho do Bowie, noivo da Chica minha filhota (alô Cris, ele aceita o pedido?), estar pendurada nele. Quase morri!

Fotos: Irit querida, roubadas do facebook!

12.12.2011 | por mariana

Papai Noel e otras cositas más…

Hoje eu falei com algumas pessoas que me contaram sobre amigas que já casaram e ainda liam o blog DIARIAMENTE. Essa palavra me deu arrepios, apesar de ter orgulho da fidelidade de vocês, pois não temos conteúdos diários devido à correria da empresa – graças a Deus! E eu comecei a perguntar: “o que faz com que as pessoas gostem tanto do que nós colocamos aqui?”. E as meninas me responderam: “ah, é o jeitinho que vocês escrevem, nos sentimos amigas de vocês!”. Eu voltei pra casa correndo, na obrigação de postar algo útil e que agradasse a todassss, mas eu tinha uma árvore de Natal para montar e um marido ansioso, com todos os enfeites comprados por ele e um pinheiro de verdade (ai de mim se fosse falso!)  me esperando.

Missão cumprida, voltei ao post. Tenho que escrever algo bacana… E a árvore aqui me olhando – nossa eu nunca pensei que eu ía ter uma árvore tão bonitinha! Então já que somos próximas mesmo, eu vou desencanar de escrever algo útil e vou falar o que realmente está se passando na minha cabeça agora.

Como todas sabem, me casei em Abril desse ano e daqui a poucos dias será o meu primeiro Natal casada. Demorou para eu entender que sou parte de uma nova família e que tenho “novas famílias” para compartilhar e agradar também. Ainda falo para o meu marido: “Vamos jantar na sua casa ou na minha?” e esse pequeno auto-engano fez com que atrasássemos um pouco a conversa de como seria a divisão desse nosso Natal. Os dois lados tem Família com letra maiúscula, não somos italianos, mas amamos um encontrinho, um jantar juntos, uma fofoca ao telefone. Nem preciso dizer que, com esse apego, vieram as cobranças também. Os dois tem um dia 24 forte e todos querem passar a virada juntos, mas enquanto não temos clones fica impossível estar em todos os lugares ao mesmo tempo. E como explicar para as pessoas que dividir os momentos não implica em gostar mais ou não de alguém? E como explicar para você mesma que você está fazendo uma escolha e que isso implica em uma renúncia? E como não puxar a sardinha para o seu lado e agradar ao seu marido também? Bom, a única coisa em que eu pensei foi que a minha família teria que passar o Natal em São Paulo (eles estavam inventando uma viagem), pois com as duas festas na mesma cidade facilitaria bastante . Eu liguei pra minha mãe, tia, e avó tocando o terror, mudei os planos de todos, agilizei o máximo que podia e, mais ou menos, resolvi como seria. Eis que olho para o lado e vejo um marido quieto, pensativo, me olhando… Meu Deus! Eu esqueci de perguntar como ele queria passar o Natal dele! Eu, com o meu espírito de produção (quem tem sabe bem do que estou falando), passei como um trator por cima de tudo e fui tentar resolver a situação, esquecendo que agora somos dois – dois corações, opiniões e vontades também. Como assim?

Eu olhava pra ele e falava: “E agora? O importante para o seu pai também é o dia 24, como vamos fazer?” Comecei a chorar (ai que madura!) … Eu não sabia como tinha que ser, era o meu primeiro Natal nessas circunstâncias… Mas também era o dele. Eu pedia desculpas, ele dizia que tudo bem, mas eu sabia que não era bem assim. Decidimos que passaríamos um pouco na casa de cada um, correndo o risco de no dia 25 acordar cedinho para ir almoçar no interior (família da mãe dele). Não vou dizer que a solução soou bem aos ouvidos de todos e nem que eu estou super tranquila em relação a isso, mas eu resolvi me dar uma chance, sabe? Nós nunca passamos por isso e vamos ter que experimentar juntos. Pode ser que seja extremamente cansativo e pouco proveitoso, pode ser que seja uma delícia… Eu não tenho a pretensão de agradar a todos (nem sei se a essa altura vocês já estão roncando com esse post), mas acho que estamos fazendo a melhor decisão para o momento. Eu espero imagino que muitas recém-casadas estejam passando por isso e que as que tem mais experiência já rebolaram bastante pra chegar a um consenso. Não digam que não, que eu começo a enrolar uma cordinha no pescoço imediatamente!

Foto: Reprodução

P.S.: Enquanto eu escrevia, ele passa aqui e fala: “Amor, você desligou as luzinhas da árvore?”

Só porque ela estavam dando aquela pausa natural para, em seguida, começar o carnaval pisca-pisca aleatório, sabe?

 ”Não amorzinho, elas já voltarão a piscar.”

E ele: “Ah bom! Então vou dormir!”

Eu mereço! rsrsrs

07.12.2011 | por mariana

Para enlouquecer

Meninas, estive ausente esses dias porque despiroquei passei uma semaninha em Miami. Como eu sei que muitas noivinhas vão para lá comprar vestido ou fazer enxoval, vou colocar umas dicas aqui de coisas que eu adoro. Imagina tudo de mais ousado, com ar retrô e ao mesmo tempo super moderno, sustentável sem deixar de ser elegante, chique com cara de confortável. Essa é a loja Anthropologie. Quem já viu o site ou foi até lá, sabe do que eu estou falando. Eles vendem roupas, acessórios e também muitas coisas lindas para casa. A décor da loja em si, já é um luxo: luminárias feitas de canudinho, base de abajur com bules e xícaras empilhadas, bowls com estampa ikat… Confesso que fico em depressão quando entro lá e vejo aqueles sofás super vintage e não tenho como carregar pra cá:( Mas há muitas peças charmosas que vocês podem trazer e enfeitar a casinha nova.

 

Isso no varal é um pano de prato. Dá pra acreditar?

Eu paguei excesso de bagagem  trouxe copinhos de vela, pratos, vasos, dívidas, enfeites e ainda acho que foi pouco!

05.12.2011 | por georgia

Headpieces

Já que estamos falando de madrinhas, padronizar, etc….

Me veio à cabeça a nossa noiva Denise.

Ela é Designer de Headpieces. Estudou em Londres como fazer arranjos de cabeça com ninguém menos que a fornecedora da Sarah Burton ( McQueen) ♥

E é lógico que tanto talento e paixão não poderiam passar em branco no casamento dela, né?

Todas as madrinhas eram super estilosas e toparam na hora usar adereços de cabeça bem elaborados, todos feitos pela própria noiva (que quase ficou louca com a produção acelerada! rs).

Vocês ainda verão o casamento da Denise por aqui (vale a pena esperar, gente! Foi incrível! ), mas só pela foto abaixo, acho que já dá pra ter uma idéia de como foi :)

Esse rosa com plumas eu provei acho que umas 358 vezes! rs

05.12.2011 | por georgia

Altar colorido

A cerimônia não é tensa só para os noivos.

Nossa equipe fica com todos os sensores ligados, caso aconteça alguma coisa (alô madrinhas que se esquecem de almoçar e desmaiam no altar! Vocês trazem emoção ao nosso trabalho! hehehe)!

Dia desses num casamento, eu estava olhando pras madrinhas e me veio na cabeça “Que altar bonito! Colorido”.

Acho bem bonito quando as noivas decidem se americanizar um pouco padronizar as cores das madrinhas, mas preciso confessar que um altar colorido, na minha opinião, é tão especial! :)

Como está a maior correria aqui, a única foto que eu já tinha fácil foi a das madrinhas da Mari.

Me digam se não é lindo :)

Escrevi ouvindo “True Colors”. hehehehe

01.12.2011 | por georgia

Parabéns, Lethicia!

Ontem a marca Lethicia, da Lethicia Bronstein Pompeu, completou cinco aninhos de uma história de sucesso!
Ficamos super felizes quando a Lê nos chamou para organizar tudo, há poucos dias. Nos sentimos super honradas!

Depois de alguns dias de muuuito trabalho, a Private Cocktail Party aconteceu ontem, e foi uma noite PERFEITA!

Montamos uma corbertura no terraço com as tão amadas luzinhas de natal por toda parte! Ficou mágico! (estou esperando fotos, assim que tiver, eu mostro pra vcs!). Tínhamos cadeiras de estilo com couro croco, muitos espelhos, e , logo na entrada, muitas orquideas saíam de molduras, com um visual incrível!

Por enquanto, vocês ficam com algumas das divas que marcaram presença! Preciso confessar que só me senti realizada quando a Sabrina Sato entrou no Atelier e falou ” Que liiindo geeeeeente!” rsrsrsr

Muito obrigada a todos os que estiveram lá. Obrigada, Lethicia, por nos escolher para cuidar desse dia importante :)

 

fotos: Sites de Fofoca. rsrsrs